::Faa um curso:: Enviar por email:: Verso para impresso::
ltima alterao: Tera, 19 de Julho de 2005

Pedagogia e Educao a Distncia

Prof Denise Fernandes Goulart
Prof Ivana Barbosa Paulatti
Prof Rosilda Maria Borges Ferreira,
Prof Vnia Fernandes Fraga
Coordenadoria de Educao Universidade Tuiuti do Paran

FFCHLA - Mestrado em Educao e Curso de Pedagogia
 

INTRODUO

Ir escola e dedicar a ela um perodo de tempo em local estruturado, seguindo regras scio-culturais e educacionais, faz parte da vida de todos os que tm a oportunidade de freqentar uma instituio escolar.

Esta realidade, no entanto, vem mudando, e, segundo o Professor Cassiano Zeferino de Carvalho Neto haver tempo em que a escola, a casa do aluno e o mundo constituiro os lugares da Educao.

O avano tecnolgico e os novos meios de comunicao, esto mudando a realidade escolar, pressionando o sistema no sentido da construo de uma Sociedade da Informao, que facilite o acesso ao conhecimento.

Neste sentido, a Educao a Distncia, vem como resposta a esta necessidade social.

BREVE HISTRICO

As primeiras experincias em EAD datam de 1813 e sua institucionalizao ocorreu no final do sculo XIX, com a criao de universidades em vrios pases da Europa: Universidade Aberta da Gr-Bretanha (Open University), a Universidade de Wisconsin, a Fernuniversitt na Alemanha, a UNED na Espanha, que apresentaram propostas de qualidade e transformaram-se em modelos de ensino a distncia.

Mais recentemente na Amrica Latina podemos citar a Universidade Aberta da Venezuela, a Universidade de Estatal a Distncia da Costa Rica, a Universidade Autnoma do Mxico, o Sistema de Educao a Distncia da Universidade de Braslia (UNB), entre outros.

No Brasil podemos citar tambm outras instituies que ofertam EAD: a Universidade do Anhembi, Universidade Virtual, Unicamp; em Curitiba temos a Universidade Federal do Paran, Universidade Eletrnica do Brasil, PUC PR, FAE e a partir de maro de 2002, iniciamos a implantao de EAD na Universidade Tuiuti do Paran.

Apesar de todos estes anos, com experincias muito bem sucedidas em alguns pases, a EAD sofre resistncias e preconceitos.

A grande preocupao com a qualidade do ensino e com o compromisso do professor com a Educao e a obrigatoriedade de apropriar-se de ferramentas tecnolgicas (que lhes so desconhecidas), Quanto ao aluno a preocupao com o modelo de educao mais focado em sua disciplina, com a auto-aprendizagem e com a regulao de seu tempo de estudos, antes bem determinado pelo modelo presencial (local e horrios).

A EAD, apoiada no avano tecnolgico, nos faz vislumbrar um modelo educacional, que no tem mais volta; isto , um modelo que veio para ficar, porque vem dando respostas positivas para o mundo contemporneo.

Ao atingir um nmero maior de pessoas que no tm condies de frequentar a escola, da forma como ela se apresenta, por questes de tempo, distncia, fatores econmicos, e outros, a EAD vem sendo vista como um modelo transformador do paradigma atual presencial: professorXaluno face a face desenvolvendo competncias e habilidades.

O objetivo primordial da EAD, a (re) significao de um paradigma educacional, que no responde mais aos anseios e perspectivas deste sculo, principalmente para a populao adulta.

Dr. Santiago Castilho Arredondo, titular da UNED / Madrid / Espanha, prope uma definio para EAD: A educao / ensino a distncia, um sistema didtico-tecnolgico, organizado para promover / facilitar o processo de ensino-aprendizagem, a um nmero massivo de alunos, individuais e autnomos, separados e dispersos, sem a presena fsica simultnea do professor, dotada de recursos docentes, administrativos e de servios necessrios, que possibilitam a intercomunicao bidirecional entre professores e alunos; mediante a utilizao de meios didticos especficos e a aplicao dos novos recursos tecnolgicos e o apoio assistencial do Professor Tutor.

No entanto, no podemos incorrer no erro de pensar que a EAD vai solucionar todos os problemas educacionais brasileiros.

Ela pode sem dvida nenhuma auxiliar a grande massa de brasileiros jovens e adultos que necessitam de alfabetizao; que necessitam se profissionalizar e/ou reciclar, diante das exigncias de um mundo em constante mudanas, ampliando oportunidades de estudo e emprego.

Assim sendo, a EAD tem uma proposta metodolgica e um sistema de avaliao diferente do modelo presencial.

METODOLOGIA

EDUCAO, ENSINO OU APRENDIZAGEM A DISTNCIA?

Educao a Distncia uma modalidade que, embora feita a distncia, mantm uma preocupao em articular contedos, objetivos e a iniciativa do educando, como qualquer processo pedaggico. A EAD no se resume a um material instrucional com uma seqncia ordenada de contedos, de forma que o educando possa assimil-los. Embora esta preocupao esteja contida no processo de elaborao do material didtico, no pode ser elemento central. Esta distoro se justifica pela preocupao exclusiva com a lgica interna do contedo, acreditando que o material didtico, quando preparado obedecendo a esta lgica, por si s assegura o aprendizado de qualquer educando.

necessrio esclarecer o que se entende por processo educativo: educar no simplesmente fazer com que o aluno memorize uma seqncia de informaes; trata-se de fazer com que o aluno seja capaz de compreender conceitos a partir da vinculao dos mesmos com sua realidade prxima e de reinterpret-los.

Ensino a distncia o ensino que no implica a presena fsica do professor indicado para ministr-lo no lugar onde recebido, ou no qual o professor est presente apenas em certas ocasies ou para determinadas tarefas.

Ensino: instruo, transmisso de conhecimentos e informaes, adestramento, treinamento.

Educao: prtica educativa, processo ensino-aprendizagem que leva o indivduo a aprender a aprender, a saber pensar, criar, inovar, construir conhecimentos, participar ativamente de seu prprio crescimento.

Evidentemente h situaes e objetivos que se esgotariam no ensino, mas a proposta mais abrangente e fundamental est, por certo, na educao.

A COMUNICAO EM EDUCAO A DISTNCIA

Etimologicamente a palavra comunicao vem do latim communicare que o ato intencional de pr em comum: idias, desejos e emoes, de forma clara, atraente e direta. Por isto, em EAD, todos os cuidados devem ser tomados para evitar rudos, que sero muito prejudiciais, porque o professor no estar ao lado do aluno para resolver, de imediato, dvidas que surjam.

Como a comunicao se realiza por diversos meios (a fala, a escrita e o gesto), veiculados pelo prprio emissor ou atravs de reproduo sonora e/ou visual, utilizando recursos eletroeletrnicos (multimdia), deixa de ser unicamente lingstica para assumir uma natureza semitica, pois so muitos os elementos de que se utilizam os especialistas em recursos didticos.

Deve-se encarar a EAD como um instrumento para reduzir distncias. Assim sendo, o professor dever preparar o material didtico de modo a garantir a qualidade da relao e da comunicao entre ambos.

Materiais didticos preparados por professores especialistas altamente capacitados constituem-se no meio por intermdio do qual o aluno adquire conhecimentos, desenvolve hbitos e atitudes de estudo, sem a presena fsica do docente. O to almejado autodidatismo vai sendo construdo pelo prprio aluno, constituindo-se em ganho para toda a vida e extrapolando os benefcios diretos de experincias vivenciadas na prtica do aprender a distncia.

INTERATIVIDADE E INTERAO

As facilidades de comunicao oferecidas pelas Tecnologias de Informao e Comunicao (TIC), vm modificar as possibilidades de interao a distncia simultnea ou diferida, pondo disposio dos sistemas, de seus estudantes e professores, tcnicas rpidas, seguras, eficientes e, em alguns casos, mesmo baratas, como e-mail, por exemplo.

A caracterstica principal destas tecnologias a interatividade, caracterstica tcnica que significa possibilidade de o usurio interagir com uma mquina.

INTERAO ao recproca entre os sujeitos que pode ser direta ou indireta (mediatizada por algum veculo tcnico de comunicao, como por exemplo, carta ou telefone).

INTERATIVIDADE termo que vem sendo usado indistintamente com dois significados diferentes em geral confundidos: de um lado a potencialidade tcnica oferecida por determinado meio (Por exemplo, CD-ROMS de consulta, hipertextos em geral ou jogos informatizados), e de outro, a atividade humana do usurio, de agir sobre a mquina, e de receber em troca uma retroao da mquina sobre ele.

Em situaes de aprendizagem a distncia, a interao pessoal entre professores e alunos extremamente importante e neste caso o uso do telefone pode ser de grande eficcia, sendo totalmente diferente do uso pelo estudante de um programa informtico, mesmo que este lhe oferea muitas possibilidades interativas: na primeira situao h intersubjetividade e retorno imediato, troca de mensagens de carter socioafetivo, enquanto na segunda h busca e troca de informaes. Em ambas as situaes pode e deve ocorrer a aprendizagem, e os dois tipos de meios evocados podem e devem ser teis e complementares para EAD.

A interao no se d apenas entre aluno e material instrucional, alunos entre si, alunos e tutor, alunos e instituio de ensino. D-se tambm, entre os demais elementos que compem o universo do aluno (histria de vida, famlia, trabalho, classe, outros grupos a que pertena).

Diante da diversidade, preciso ateno para valorizar as diferenas, estimular idias, opinies e atitudes, desenvolver a capacidade de aprender a pensar, assim como levar o aluno a obter o controle consciente do aprendido, ret-lo e saber aplic-lo em outro contexto. Observa-se ento, que a distncia no apenas um espao fsico, mas tambm psicolgico, sociolgico, cultural, econmico, filosfico, entre outros.

A interao professor-aluno na Ead se faz intermediada por um meio, recurso ou material estrategicamente elaborado, que estimule a auto-aprendizagem, suprindo a ausncia fsica dos participantes do curso.

A Metodologia utilizada deve permitir a comunicao ativa entre todos os participantes do ambiente, fazendo com que toda a informao necessria ao desenvolvimento e aquisio do conhecimento seja acessvel a todos. Alm disso, indispensvel que esse ambiente virtual permita a realizao de questionamentos coordenados pelos tutores (professores), que gerem discusses permitindo a comunicao a qualquer hora entre alunos e professores.

Os mtodos em EAD devem buscar reduzir a distncia interpessoal promovendo a interao entre professor-aluno e aluno-aluno, garantindo a aprendizagem e a transferncia de mensagens.

MATERIAL DIDTICO

O material didtico deve ser uma ferramenta bsica de aprendizagem e como princpio ser necessariamente auto-explicativo: permitindo a auto-aprendizagem; motivador: incentivando e estimulando ao estudo; variado: senso adequado aos vrios estilos de aprendizagem.

Caractersticas do material didtico:

Interatividade: permitindo ao aprendiz um papel ativo e proporcionando-lhe uma construo do seu aprendizado em nvel de sensibilizao diferenciado.

Praticidade possibilitando-lhe encontrar as informaes para entender qualquer ponto que no tenha compreendido.

Autonomia permite que o aprendiz navegue livremente pelo material proposto implicando estruturao prpria do seu conhecimento.

O PROFESSOR TUTOR NA EAD

O tutor um elemento importante e indispensvel na rede de comunicao que vincula os cursistas instituio de ensino promotora do curso, pois, alm de manter a motivao dos alunos, possibilita a retroalimentao acadmica e pedaggica do processo educativo. Deve ter o conhecimento da matria em que atua como tutor e domnio das tcnicas indicadas para o desenvolvimento da ao tutorial, em suas diversas formas e estilos. Um bom docente cria propostas de atividades para a reflexo, apia sua resoluo, sugere fontes de informao alternativas, oferece explicaes, facilita os processos de compreenso; isto , guia, orienta, apia e nisso consiste seu ensino.

O tutor ideal deve ter algumas qualidades bsicas, como: autenticidade, amadurecimento e estabilidade emocional, conhecimento de si mesmo, empatia, inteligncia, rapidez mental, cultura social, confiana nos outros, liderana, capacidade de ouvir, entre outras.

um facilitador e orientador do processo ensino-aprendizagem.

PRODUO DE MATERIAL DIDTICO

A evoluo das novas tecnologias bem como a ampla difuso de sua utilizao tem possibilitado a implementao da Educao a Distncia. A seleo dos recursos didticos a serem utilizados para cada curso, cada disciplina, deve considerar, principalmente, o pblico-alvo e o acesso que eles devem proporcionar que no poder ser desigual, causando o bom desempenho de alguns em relao a outros.

MATERIAL IMPRESSO

O recurso impresso deve ser composto de:

GUIA DIDTICO informaes que guiam o aluno atravs de seu curso como saber estudar, saber organizar-se, interatividades, calendrio, professores, monitorias, eventos, avaliaes.

LIVRO TEXTO - informaes sobre o curso, contedo, exerccios, auto-avaliaes.

MATERIAL DE APOIO textos e informes que daro suporte aos contedos como textos de livros, jornais, informativos, Internet.

VDEO

VDEO AULA ou BROADCAST (TV Aberta)

Este tipo de material provoca um sentimento de pertencer a um grupo, possui menor custo de distribuio mas no permite interrupes e efmero e exige hora marcada para assistncia.

VDEO AULA ou VDEOCASSETE

As vdeos aulas amenizam o isolamento, possuem um custo menor de produo, permitem um horrio flexvel, admitem pausas e so um material permanente.

TELECONFERNCIA

Transmisso de programa de TV fechada, transmitido para localidades designadas e com capacidade de comunicao corporativa, congressos, seminrios, aulas, palestras.

VDEOCONFERNCIA

Permite ver a imagem do interlocutor bem como documentos, atravs de captura de imagens, o meio que mais se aproxima da sala de aula tradicional, o nmero de participantes, de certo modo, limitado, no devendo ultrapassar a 20 alunos por transmisso ou 10 em cada ponto podendo, tambm, ser uma transmisso ponto a ponto (individual). um sistema mais eficaz com tpicos do que com textos.

UDIO

RDIO

Este recurso conta com a possibilidade de chegar as mais distantes regies do pas porm, exige um comportamento muito passivo do aluno, no admite interrupes e exige horrios pr-determinados. Pelo seu mbito maior de audincia, pressupe uma linguagem mais simples e que no haja custo ao receptor.

indicado para apoio ao processo ensino-aprendizagem e para cursos ou disciplinas que utilizem mensagens sonoras como msica ou lnguas.

FITA K7

Possui a possibilidade de retorno da mensagem e horrio flexvel. Pode conter maior complexidade na linguagem e a mensagem necessita de maior tempo para sua elaborao alm de implicar em custo para o receptor.

TELEFONE

Fixo Digital e analgico

Mvel Digital e Analgico

0800 Acesso Gratuito

MULTIMDIA

CD-ROM

Trata-se da produo de softwares, adequados educao (processo ensino-aprendizagem), como mtodo auxiliar ao professor.

INTERNET

Facilita a comunicao por causa do e-mail, organiza o conhecimento e o recebimento das informaes, possibilita o dilogo com fruns e chats e respostas a questes e facilita o aprendizado no ritmo prprio do aluno.

AVALIAO

AVALIAO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM NA MODALIDADE EAD

No processo de ensino aprendizagem, a avaliao um sistema contnuo de verificao, que proporciona apoio e contribui para a obteno de resultados. feita por meio de atividades em que o aluno expressa seus conhecimentos e idias, desenvolvendo o pensamento crtico e criativo.

A viso holstica da avaliao a enxerga como parte vital do processo de ensino-aprendizagem.

Portanto, a avaliao deve ser vista como um meio para a percepo, para o diagnstico e para a anlise de problemas no aprendizado e no apenas para comprovar dados, ou mesmo assumir um carter seletivo, autoritrio e punitivo.

Na modalidade de Educao a Distncia, por meio de uma avaliao sistemtica, formativa e contnua pode-se levantar indicadores que revelam se a aprendizagem foi eficaz ou no. Isso se d pelo monitoramento/acompanhamento permanente atravs dos meios e mtodos, o que propicia a retroalimentao, fator indispensvel em educao a distncia.

Dentro deste contexto, alunos podero retomar o caminho proposto para atingir o objetivo de melhorar o seu desempenho, reabilitar-se e por fim adquirir conhecimento

Os critrios de avaliao devem ser elaborados no planejamento e explicitados para que o aluno tome conhecimento de como ser avaliado logo no incio do mdulo.

ARETIO(1996), v "na avaliao a distncia a possibilidade de proporcionar ao aluno um processo de aprendizagem menos dependente do professor e mais centrado no auto-estudo. Isso permite uma maior flexibilidade para organizar as atividades, o que se constitui numa das principais vantagens indicadas pelos alunos de cursos a distncia".

CARACTERSTICAS DA AVALIAO EM EAD

Embora haja um avano tecnolgico em EAD, preciso desenvolver formas de avaliaes inovadoras, que se adaptem a esta modalidade, para que sejam mais dinmicas e interativas.

Os sistemas de avaliao em EAD iro depender do contedo do curso, do pblico-alvo, do planejamento, da execuo e da escolha dos meios de comunicao que sero utilizados ao longo do curso. Com base em todo esse contexto, o professor ir determinar quais mtodos avaliativos so mais adequados ao curso/disciplina ofertado.

Apesar de suas caractersticas peculiares, no h um modelo preestabelecido para avaliar em EAD. Os especialistas em avaliao que anunciam a quebra de velhos paradigmas j esto sendo ouvidos e compreendidos. Poucos docentes ainda ignoram as vantagens de uma avaliao mais democrtica, justa, qualitativa e significante.

INSTRUMENTOS DE AVALIAO

Como avaliar?

O rendimento do aluno se verifica por meio de instrumentos avaliativos, que podem ser aplicados em diversas situaes:

AVALIAO PRESENCIAL:

So provas com tempo, espao e situao delimitados, sob a superviso de um representante da instituio. Todos os alunos do curso/disciplina esto na mesma situao.

O aluno poder demonstrar que os trabalhos realizados a distncia so fruto de seu esforo pessoal.

AVALIAO A DISTNCIA:

O espao e a situao nesta modalidade esto livres para o aluno, porm com datas, limites para entregar os trabalhos e atividades. Apresenta-se normalmente como atividades que devem ser respondidas e enviadas ao professor, atravs de meios como correio, fax ou E-mail.

Novas formas de comunicao, propiciadas pelas inovaes tecnolgicas, so de grande utilidade para a avaliao a distncia. Os mesmos critrios da avaliao presencial podem ser observados por meios assncronos e/ou sncronos.

A avaliao a distncia pode realizar-se por meio da AUTO AVALIAO.

Sendo a EAD uma modalidade voltada para a aprendizagem independente ou auto-aprendizagem, imprescindvel que o aluno seja tambm seu prprio avaliador, e seja estimulado a exercer essa atividade com freqncia, desenvolvendo uma autonomia crtica sobre seu prprio trabalho.

A aprendizagem significativa reflexiva, construtiva e auto-reguladora, as pessoas so construtoras de seus prprios conhecimentos. O modo como o estudante organiza, estrutura e utiliza as informaes um fator primordial na avaliao. A realidade de cada aluno deve ser levada em considerao numa avaliao em EAD, pois, sem isso, as habilidades individuais sero mais difceis de identificar.

CONCLUSO

Diante deste cenrio, podemos concluir que a Escola, necessita mudar, em seus aspectos: estruturais e pedaggicos.

Esta nova sociedade que se descortina, exige um professor diferente, um aluno diferente, que atuam num mundo em constante transformao. No educamos mais para o futuro, porque o futuro hoje e, educar hoje, significa cooperar, trabalhar junto, abrir-se para novas reas do conhecimento, numa viso multidisciplinar.

Ser professor hoje, significa (re) significar a profisso, dar novo sentido misso e segundo Paulo Freire ... ser professor hoje, viver inteiramente o seu tempo, conviver; ter conscincia e sensibilidade... no se pode imaginar um futuro para a humanidade sem educadores...

... O professor hoje um mediador do conhecimento, diante do aluno que o sujeito de sua prpria formao; um aprendiz permanente, um construtor de sentidos, um cooperador, e, sobretudo, um organizador da aprendizagem...

Se esta a realidade atual, se o cyberespao o espao da aprendizagem, a proposta de EAD, est pedagogicamente correta. No est a para substituir o modelo presencial, mas para agregar esforos no sentido da melhoria da qualidade da educao.

Referncias bibliogrficas

ANTUNES DE S, Ricardo, MARTINS, Onilza Borges, POLAK, Ymiracy Nascimento de Souza. A educao a distncia: um debate multidisciplinar. UFPR, 1999.

BELLONI, Maria Lusa. Educao a Distncia. Campinas, SP: Autores Associados, 1999.

GIACOMANTONIO, Marcelo. Os meios audiovisuais. Martins Fontes. SP, 1976.

LAASER, Wolfram (Org.). Manual de criao e elaborao de materiais para a educao a distncia. Braslia: CEAD; Editora Universidade de Braslia, 1997.

LANDIM, Claudia Maria M. P. F. Educao a Distncia: algumas consideraes. Rio de Janeiro, 1997.

NISKIU, Arnaldo. Educao a distncia a tecnologia da esperana. Edit. Loyola. SP, 1999.

MACHADO, Arlindo. A arte do vdeo. Brasiliense. 3 ed. SP, 1995.

MARTINS, Onilza Borges e POLAK, Imiracy Nascimento de Souza (Org.). Educao a Distncia na UFPR: novos caminhos e novos rumos. 2 ed. Curitiba: Editora da UFPR, 2001.

MEDEIROS, Jos Adelino. O que tecnologia. Brasiliense. 1. Ed. So Paulo, 1993. p. 10.

PRETTI, Oreste. Educao a Distncia: incio e indcios de um percurso. IN: PRETTI, (Org.). Educao a Distncia: uma prtica educativa e mediatizada. Cuiab (MT), NEAD/IE, UFMT, 1996.

REVISTA abc educatio a revista da educao n 16 Edit. Criart ltda. SP.

Entre em contato para mais informaes. Ligue: (21) 2517-6000 - info@openit.com.br
 
http://www.boaaula.com.br/iolanda/producao/mestradoemeducacao/pubonline/goulartart.html
 


Erro 2 na leitura de notcias.

FreeBSD System Engineer (EaD)

 

OpenIT Solues Tecnolgicas - Tel: +55 21 2517-6000 - info@openit.com.br
Rua do Mercado 34, sala 1102 - CEP 20010-120 - Centro - Rio de Janeiro